terça-feira, 23 de março de 2010

Poema do amigo aprendiz




Quero ser o teu amigo
Nem demais e nem de menos

Nem tão longe e nem tão perto
Na medida mais precisa que eu puder
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida
Da maneira mais discreta que eu souber
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar
Sem forçar tua vontade
Sem falar, quando for hora de calar
E sem calar, quando for hora de falar
Nem ausente, nem presente por demais
Simplesmente, calmamente, ser-te paz
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência
Vou encher este teu rosto de lembranças
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias

Fernando Pessoa


5 comentários:

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/ - Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

Guará Matos disse...

Simplesmente, Fernando Pessoa.
Abraços, amigo.
_____
Visite meu blog e deixa suas impressões.

Anônimo disse...

Please see! Money as debt

http://www.youtube.com/watch?v=vVkFb26u9g8

ZEITGEIST: ADDENDUM

http://www.zeitgeistmovie.com/

project camelot magnetic motor

http://www.youtube.com/watch?v=hkgyY47duCM

Importante please pass forward

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/ - Nova postagem! "cosmo a pé"

Le disse...

oi, encontrei seu blog por acaso...
mas não por acaso irei segui-lo e adicioná-lo ao meu...
sempre que der dou uma passada...
abraço!